i

              Causa merita

 

 
 

   

historia
enigmas
descobrimentos
colombo
navios,

navios,

navios

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cronologia de Acontecimentos

 

 

Data

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

800.000.

Homo Erectus na Península Ibérica

 

 

300.000.

Campos de Caça

 

 

100.000.

Vestígios de tribos do Neanderthal

 

 

35.000.

Tribo Cro-Magnon na Península Ibérica

 

 

28.000

 

Começo da formação das cidades sumerianas, como Kish, Lagash, Shurupak, Uma, Ur, Uruk e Eridu, além da civilização Harapa, na Índia.

 

20.000.

Período Solutreano - (Pinturas rupestres de Vale do Côa)

 

 

18.000.

Homem das Cavernas

 

 

8.000

 

Fim da Idade do Gelo.

 

5000

 

Os sumérios foram provavelmente os primeiros a habitar o sul da Mesopotâmia.

 

3000

 

Na ilha de Creta, inicia-se a civilização minóica.

 

3000

 

Idade do Bronze.

 

2600

 

Egipto - Império Antigo

 

2.500.

Tribo Paleolítica ao longo de toda a Península Ibérica

 

2018 a.C. Nascimento de Abraão, um dos precursores dos hebreus ou judeus.

 

Cerca do ano 2575 a.C., o faraó Khufu (mais conhecido como Quéops) põe a sua marca na paisagem. Foi para ele que a maior e a mais famosa de todas as pirâmides foi construíuda; a Grande Pirâmide de Gize

 

2.000.

Idade do Bronze na Península Ibérica

Os Aqueus invadem a Grécia

Desenvolvimento do Império Hitita

 

1600

 

Egipto – Império Novo

 

1400

 

Fim da civilização micênica, vitimada por invasões estrangeiras. O facto também causa o deslocamento de um grande contingente populacional, a Primeira Diáspora Grega.

 

Egipto potência imperial.

 

Início da Civilização Olmeca, no México. Foi a primeira grande civilização da América.

 

1.100.

Estabelecimento dos Fenícios nas regiões costeiras do sul da Península.

1290 Êxodo hebreu do Egito (Moisés).

 

24 de Abril de 1184 - Esta é a data tradicional da entrada dos gregos em Tróia usando o Cavalo de Tróia.

 

1166 a.C. Morte de Ramsés III, último grande faraó do Egito

 

1.000.

Reino dos Tartessus localizado a sul de Espanha estende-se até ao sul de Portugal

Por volta deste ano surge o alfabeto fenício, o primeiro com 22 letras.

 

1.000.

Vestígios de artifícios Fenícios no sul da Península Ibérica

 

 

1.000.

Surgimento de aldeias na zona ocidental da Península Ibérica

 

 

1.000.

Os Fenícios iniciam relações comerciais com a região sul de Portugal parcialmente conhecida como Algarve

Segunda metade do século - desenvolvimento da cultura Chavin no Peru

 

1004 a.C.: David conquista a cidade de Jerusalém e faz dela a capital de Israel

David é rei dos judeus durante quarenta anos (sensivelmente de 1005 a.C. a 965 a.C.)

 

900.

Os Fenícios criam colónias comerciais de Cartago ao Norte da Costa Africana

Por volta de 930 a.C. - Celtas habitam a região da Gália.

 

975 a.C. (?) - Salomão, sucede o rei David e é rei dos judeus durante cerca de 40 anos.

 

990 a.C. - provável época da fundação histórica de Roma pelos latinos

 

800.

Artifícios Fenícios indicam colónia em Balsa (Tavira no Algarve)

800 a.C. - Composição dos poemas épicos de Homero, a Ilíada e a Odisseia.

 

822 a.C. - Guerra entre os chineses e os hunos

 

Por volta de 850 a.C. - Etruscos dominam a região da Itália.

 

878 a.C. - Fenícios fundam Cartago

 

776

 

Data dos primeiros Jogos Olímpicos

 

753

 

Roma - Diz a lenda que a cidade foi fundada por Rómulo e Remo.

 

700

Os Celtas invadem e estabelecem-se em terras do futuro Portugal.

 

 

700.

Tribos Neolíticas atravessam quase toda a Península Ibérica.

 

 

700.

Vestígios de ocupação Tartessus no sul da Península Ibérica.

 

 

600.

Declínio da tribo Tartessus.

 

 

600.

O mito grego Ulisses funda a cidade de Olissipo (Lisboa).

 

 

600.

Presença Fenícia em Balsa (Tavira) destruída por violência.

 

 

600.

Primeira evidência escrita na região ocidental da Península Ibérica.

 

 

600.

Tribo conhecida por Conii habita o Algarve e sul do Alentejo.

 

 

500.

Forte afluência de Celtas vindos do norte da Europa para zona ocidental da Península Ibérica.

 

 

500.

Uso da primeira moeda como dinheiro de troca.

A República Romana dá lugar ao Império Romano.

 

485

 

Xerxes, rei da Pérsia.

 

470

 

Alexandre Magno derrota os persas e conquista a Mesopotâmia.

 

446

Chegada dos Celtas à Península Ibérica, os quais se instalaram na parte ocidental, onde hoje existem Portugal e Galiza. Foram os Celtas que estiveram na origem dos Lusitanos.

 

 

400.

Nova onda de Celtas a entrar no Alentejo e parte do Algarve.

 

 

400.

Tribo conhecida por Turduli habita área perto da foz do Rio Guadiana.

 

 

400.

Tribos conhecidas por Cynetes habitam as vilas de Castro Marim, Faro, Silves e Tavira.

 

 

400.

Os Celtas habitam em toda a zona norte de Portugal.

 

 

400.

"Ora Maritima" escrita por Avienus descreve todos os habitantes da parte ocidental da Península Ibérica.

 

 

335

 

Alexandre conquista da Pérsia na Batalha de Gaugamela, onde derrotou definitivamente Dario III, o que lhe conferiu o estatuto de Imperador Persa.

 

279

 

Invasão da Macedónia e da Grécia pelos celtas. Batalha de Ausculum.

237

Os Romanos ocupam Cádiz no sul de Espanha

 

 

227

O Rio Ebro divide a ocupação Romana e Cartiginesa na Península

 

 

219

Hanibal toma Saguntum (Inicio da 2ª Guerra Púnica)

 

 

218

 

O maior inimigo de Roma, a cidade de Cartago, do norte da África, invadiu a península Itálica. O comandante Aníbal venceu três grandes batalhas.

210

Romanos exploram o sul da Península Ibérica

 

 

206

Hanibal e o seu exército são expulsos da Península Ibérica pelos Romanos

 

 

205

Magão e Asdrúbal abandonaram Gades com todos os seus barcos e tropas para acudir a Aníbal, já em Itália. Roma tornava-se assim senhora de todo o Sul da Hispânia, desde os Pirenéus ao Algarve.

 

 

194

A partir de 194 a.C., registraram-se choques com tribos de nativos, denominados genericamente como Lusitanos

 

 

168

 

Militarmente a Grécia havia entrado num declínio tal que os romanos conquistaram todo o seu território (168 a.C. em diante) - ainda que a cultura grega, em contrapartida, houvesse conquistado os romanos.

 

150

O pretor Sérvio Galba, após ter infligido aos lusitanos grandes punições aceitou a paz com a condição de eles entregarem as armas, aproveitando depois que os viu desarmados para os chacinar. Isto fez lavrar ainda mais a revolta e durante oito anos os romanos sofreram pesadas baixas

 

 

155

Um numeroso grupo de lusitanos e de vetões, chefiados inicialmente por Púnico e depois por Césaro, atacou as regiões meridionais da Hispânia Ulterior.

Entre 155 e 150 a.C., os combates sucederam-se, sendo frequentemente favoráveis aos Lusitanos.

 

 

155

Os Romanos invadem terras de Portugal

 

 

154

Primeira grande batalha entre Lusitanos e romanos. Os Lusitanos, chefiados por Púnico, infligem pesada derrota aos romanos.

 

 

150

Sérvio Sulpício Galba, através de um ardil, derrota os Lusitanos. Uma acção concertada dos governadores da Ulterior e da Citerior permitiu infligir aos atacantes uma pesada derrota que os forçou à paz. Sérvio Sulpicio Galba concedeu aos 30.000 guerreiros Lusitanos 3 locais de residência diferentes, a partir dos quais conseguiu chacinar 8.000, e aprisionou mais alguns milhares. Os que não são mortos, são enviados para a Gália como escravos. Porém, alguns conseguem escapar, entre os quais, Viriato.

 

 

149

 

Depois de ocupar a Península Ibérica e derrotar Aníbal, Roma destruiu Cartago. A cidade ficou em ruínas.

No mesmo ano, as tropas romanas conquistaram a Grécia. Em 133 a.C., assumiu o controlo total do mar Mediterrâneo.

 

148

 

A Macedónia é convertida em província romana.

 

147

O exército Lusitano liderado por Viriato revolta-se contra a ocupação Romana e recupera algumas regiões a sul da Península Ibérica.

Viriato é eleito Chefe pelos seus compatriotas. Os Lusitanos, liderados por Viriato, derrotam os romanos, matando milhares de soldados, entre os quais o seu comandante, o Pretor Caio Vetílio

 

 

146

 

Um exército pretoriano, comandado por Pláucio, é derrotado pelos Lusitanos, e milhares de legionários romanos morrem em combate. No mesmo ano, o Pretor Cláudio Unímano perde todo o seu grande exército.

 

A Grécia é anexada à província romana da Macedónia.

 

142

Os Romanos são derrotados pelo chefe Lusitano Viriato

 

 

140

Trégua precária entre o Império Romano e os Lusitanos. Viriato é reconhecido como amicus populi Romani.

 

 

139

O chefe Lusitano, Viriato, é morto pelo Romanos O Procônsul Servílio Cepião, com a autorização de Roma, ataca os Lusitanos e ordena o assassinato de Viriato que é morto, aos 41 ou 42 anos, na sua tenda durante a noite, enquanto dormia.

 

 

133

Guerras Celtiberas

Roma assumiu o controlo total do mar Mediterrâneo.

 

80

Na Lusitânia, Roma inicia guerra contra Sertório

 

 

82

Guerra Civil Romana

 

 

73

 

Espártaco, gladiador romano, lidera revolta de escravos.

 

60

 

Primeiro triunvirato romano: Júlio César, Pompeu e Crasso

 

65

 

Anexação da Gália ao Império Romano.

 

63

 

Roma passou a controlar Jerusalém, ao anexar a Palestina, conhecida a partir de então como a província da Judeia.

 

61

Júlio César é nomeado Governador de Hispana Ulterior

 

 

55

Pompeu é nomeado Governador de Hispana

 

 

52

 

Batalha de Alésia: Júlio César derrota uma confederação de tribos gaulesas lideradas por Vercingetorix e põe fim à resistência na Gália.

 

47

 

César invadiu o Egipto e proclamou Cleópatra como rainha.

 

48

Inicio da luta para o controlo de Roma entre César e Pompeu

 

 

45

Julio César esteve na Lusitânia em campanhas militares de pacificação, e governou o território por algum tempo. A mais famosa das campanhas  foi a batalha de Munda contra Pompeu ( 45 AC ), no comando da sua veterana e famosa 10ª Legião.

 

 

44

 

Júlio César é proclamado ditador perpétuo

 

43

 

Segundo triunvirato: Octávio, António e Lépido.

 

38

Hispana é anexada ao Estado de Roma

 

 

30

 

O Egipto é declarado província romana.

 

29

Octaviano Augusto concentra seis legiões na Península Ibérica para o assalto final às regiões ainda não ocupadas. ??

 

 

27

Marcus Agrippa divide a Península Ibérica em três partes - Baetica, Lusitânia, Tarraconensis e introduz a reforma agrária ??

 

Na Península Ibérica, a província Ulterior é divida em duas, Bética e Lusitânia, delimitadas pelo rio Guadiana.

27

Imperador Augustus baptiza as terras a sul do Rio Douro de "Lusitânia"

 

O Senado atribui a Octávio o título de Augusto (venerado).

26

Imperador Augustus domina e pacifica toda a Península Ibérica (26-24)

 

 

26

Emerita Augusta (Mérida) fundada como capital da Lusitânia

 

 

25

No ano 25 AC, governando já Augusto, a conquista da Hispânia (Península Ibérica) pelos romanos, estava terminada.

A Hispânia foi dividida em três Províncias; Bética, Hispânia Citerior ou Tarraconense, e Lusitânia.

O actual território português cabia dentro da Tarraconense até ao rio Douro. Para Sul, entrava nos limites da Lusitânia.

 

 

23

Imperador Augustus estabelece a "Pax Romana" - Periodo de Paz

 

 

15

Expansão máxima da Lusitania - Para fins judiciais a província da Lusitânia (16-15 A.C.) estava dividida em três unidades mais pequenas, chamadas "conventus". Pacensis (da sua capital Pax Julia) hoje Beja, Scallabitanus ( de Scallabis) hoje Santarém, e Emeritensis ( de Emerita, que era a capital de toda a província) hoje Mérida.

 

 

1

 

Teotihuacan torna-se a maior cidade do México.

 

Depois de Cristo (DC)

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

1

 

Introdução do Budismo na China.

 

 

 

Estrabão escreve Geografia

 

19

 

Roma consegue, finalmente, o domínio efectivo de toda a Hispânia.

 

 

40

 

Primeiros sinais do Cristianismo na Península Ibérica

 

 

42

 

 

Território da Algéria e Marrocos tornam-se província romana.

 

45

 

 

Apóstolo Paulo inicia as suas jornadas missionárias.

 

54

 

Nero, imperador de Roma.

 

58

Chegada dos restos mortais de S. Jaime a Compostela (Espanha)

 

 

69

 

Guerra civil em Roma; Vespasiano funda a dinastia dos Flávios.

 

74

Vespasiano institui o Latim em todas as cidades Hispânicas

 

 

79

Fundação da cidade de Chaves, na Lusitânia, com o nome de Aquae Flaviae (Termas de Flávio), em honra do imperador.

Tito Flávio sucede a Vespasiano como imperador de Roma.

 

99

Império Romano governado pela primeira vez por um Imperador de origem Espanhola, Trajano (99-117)

 

 

101

 

O Império Romano atinge a sua máxima extensão, que iria aguentar até 107.

 

117

 

Sob o governo de Trajano, Roma conquistou a Britânia e alcançou seu maior tamanho, englobando o sul da Europa, o Mediterrâneo, o Egipto, o Norte da África, a Gália, parte da Germânia, Mesopotâmia e actual Bulgária, Roménia, Grécia e Turquia.

 

 

 

Inicio da existência de comunidades cristãs organizadas, e não apenas como simples fiéis isolados.

 

180

 

17 de Julho - Doze habitantes de Sílio, na Numídia (Norte de África), são executados por serem cristãos. É a primeira vez que há relatos sobre cristãos nessa região. 

 

238

 

Primeira invasão dos godos no império romano

 

264

Francos e Suevos invadem o país e temporáriamente ocupam Tarragona.

 

 

270

 

Aureliano, imperador, derrota os invasores bárbaros e fortifica Roma

 

274

 

O Império Gaulês (Gália e Bretanha) é reconquistado pelo imperador romano Aureliano – o que leva à reunificação do Império romano.

 

283

 

Deocleciano institui a Tetrarquia Imperial Romana, divisão do Império

 

288

Nova organização administrativa da Hispânia, sob Diocleciano. Divisão em cinco províncias: Tarraconense, Cartaginense, Bética, Lusitânia e Galécia, que perdurá até à perda da Península Ibérica por Roma.

 

 

303

 

 

O Imperador Diocletiano ordena a perseguição aos Cristãos

 

309

Braga torna-se num importante centro de culto Cristão

 

 

312

 

Imperador Constantino reconhece a religião Cristã

 

313

 

O Império Romano passou a tolerar o cristianismo a partir de 313 d.C., com o Édito de Milão, assinado durante o império de Constantino I

325

Concilio Ecuménico de Nicked

 

 

326

 

Fundação de Constantinopla.

 

366

O Papa reinante, Damascus I, nasce em Gallaecia (Guimarães - 366-383)

 

 

388

Paternus é nomeado Bispo de Braga

 

 

Séc. V

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

409

Vândalos, alanos e suevos instalam-se na Península Ibérica.

 

Os Suevos liderados por Hermico estabelecem-se na Galiza (409-438) e parte do norte de Portugal

 

410

 

Os Visigodos chefiados por Alarico I invadem e saqueiam Roma (395-410)

 

410

Athaukf é proclamado Rei dos Visigodos (410-415)

 

 

414

Santo Agostinho é visitado por Paulus Orosius, um clérigo de Braga

 

 

415

"De Fide" escrito pelo clérigo Baquiário de Braga

 

 

415

Visigodos invadem e expulsam os Vândalos da Península Ibérica.

 

 

415

Sigerico é proclamado Rei dos Visigodos (415)

 

 

415

Wallia é proclamado Rei dos Visigodos (415-417)

 

 

416

Os visigodos instalam-se na Península Ibérica

 

 

417

Teodorico I é proclamado Rei dos Visigodos (417-451)

 

 

417

Balconius nomeado Bispo de Braga

 

 

426

O Rei da tribo Alan é morto em combate contra os Visigodos

 

 

427

Hydatius é nomeado Bispo de Aquae Flaviae (Chaves)

 

 

433

A cidade de Braga foi escolhida para culto da fé cristã na Península Ibérica

 

 

424

 

Átila, rei dos hunos.

 

438

O Rei Suevo Hermerico abdica a favor do seu filho Requila (438-448)

 

 

446

Os Romanos tentam reconquistar o território da Península Ibérica

 

 

448

O Rei Suevo Requila morre e deixa o reino para o seu filho Requiário (448-456)

 

 

448

O Rei Requiário impõe a fé Católica aos Suevos

 

 

448

O Rei Requiário é derrotado pelos Visigodos na batalha liderada por Teodorico I

 

 

 

 

Os vândalos saqueiam Roma. O Império Romano Oriental começa sua desintegração final.

 

451

Thorismund é proclamado Rei dos Visigodos (451-453)

 

 

452

 

Liderado por Átila, os hunos invadiram a Península Itálica, mas não chegaram a Roma (o papa os teria persuadido a não entrarem em Roma).

 

453

Teodorico II é proclamado Rei dos Visigodos (453-466)

 

 

455

 

Os vândalos saqueiam Roma

 

456

Braga capital dos Suevos é saqueada pelos Visigodos liderados por Teodorico II

 

 

456

O Rei Suevo Requiário é executado

 

 

456

Acoulf é proclamado Rei dos Suevos (456-457)

 

 

457

Maldras é proclamado Rei dos Suevos (457-460)

 

 

460

Richimund é proclamado Rei dos Suevos (460-463)

 

 

462

São Martinho de Dume é nomeado Bispo de Braga

 

 

463

Remismundo reune o povo Suevo e é proclamado Rei

 

 

466

Eurico é proclamado Rei dos Visigodos (466-484)

 

 

468

A cidade romana de Conimbriga, perto de Coimbra, cai nas mãos dos Suevos.

 

 

468

O governador Romano em Lisboa rende-se aos Suevos

 

 

469

Teodemundo é proclamado Rei dos Suevos

 

 

470

Eurico conquista todo sul da Galiza

 

 

475

Eurico une todos os Visigodos contra o poderio dos romanos que mais tarde lhes concede a independência

 

 

476

O poder Romano foi aniquilado quando o Rei Germânico Heruli proclamou-se Rei de Itália

 

 

481

 

Clóvis é proclamado rei dos francos

 

484

Alarico II é proclamado Rei dos Visigodos (484-507)

 

 

489

Os ostrogodos, comandados por Teodorico, invadem a Península Ibérica

 

 

Séc. VI

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

501

Concilio Ecuménico de Braga

 

 

507

Alarico II é morto em combate

 

 

507

As forças militares dos Francos (membros das tribos germânicas) forçam a retirada dos restantes Visigodos para a Península Ibérica

 

 

507

Gesalec é proclamado Rei dos Visigodos (507-508)

 

 

508

Amalarico é proclamado Rei dos Visigodos (508-511)

 

 

526

Amadarico é proclamado Rei dos Visigodos (410-415) - tendo como capital Toledo

 

 

531

Teudis é proclamado Rei dos Visigodos (531-548)

 

Apogeu do Império Persa Sassânida.

537

Profuturus é nomeado Bispo de Braga

 

 

548

Theudigisel é proclamado Rei dos Visigodos (548-549)

 

 

549

Agila I é proclamado Rei dos Visigodos (549-554)

 

 

550

Karriarico é proclamado Rei dos Suevos (550-559)

Conversão ao cristianismo do rei dos Suevos, Carrarico.

 

550

São Martinho de Dume (510-579) foi Bispo da Diocese de Braga e fundador do Mosteiro de Dume

 

 

554

Atanagildo é proclamado Rei dos Visigodos (554-567)

 

 

559

Teodomiro é proclamado Rei dos Suevos (559-570)

 

 

561

Proclamação da conversão dos Suevos para a religião Cristã no Concilio Ecuménico de Braga

 

 

567

Teodomiro é proclamado Rei dos Visigodos (567-571)

 

 

568

Leovigildo torna-se no último Rei Ariano dos Visigodos

 

 

570

Miro é proclamado Rei dos Suevos (570-582)

 

 

570

Leovigildo começa uma companha para

 

 

571

Leuva I é proclamado Rei dos Visigodos (571-572)

 

 

572

Leovigildo é proclamado Rei dos Visigodos (572-586)

 

 

574

Leovogildo, rei dos Visigodos, após acções militares, consegue inteira supremacia sobre a Hispânia.

 

 

582

Eborico é proclamado Rei dos Suevos (582-584)

 

 

584

Andeca é proclamado Rei dos Suevos (584-585)

 

 

585

Os Visigodos derrotam o Rei Andeca e tomam o seu reino

Leovigildo dos visigodos incorpora o reino suevo no seu reino.

 

 

586

Recaredo I é proclamado Rei dos Visigodos (586-601)

 

 

589

Pantardus é nomeado Bispo de Braga

 

 

589

Recaredo I converte-se ao Catolicismo

III Concílio de Toledo: O Catolicismo é proclamado pelo rei Recaredo I religião oficial do reino visigodo da Hispânia.

 

 

589

Criação de um Episcopado na cidade de Aeminium (Coimbra)

 

 

Séc. VII

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

601

Luova II é proclamado Rei dos Visigodos (601-603)

Teotihuacán, México é a maior cidade do mundo: 100 mil habs. 

 

603

Witteric é proclamado Rei dos Visigodos (603-610)

 

 

610

Gundemar é proclamado Rei dos Visigodos (610-612)

 

 

614

 

Ocupação Persa de Jerusalém

 

612

Sisebut é proclamado Rei dos Visigodos (612-621)

 

 

621

Recaredo II proclamado Rei dos Visigodos (621)

 

 

621

Suintilla é proclamado Rei dos Visigodos (621-631)

 

 

624

Os Visigodos ganham o controlo de toda a Península Ibérica

Os Visigodos, pela conquista dos últimos territórios bizantinos e do País Basco, dominam toda a Península Ibérica.

 

 

630

 

Nasce o Islamismo

Guerra Santa - início da expansão islâmica.

 

631

Sisenando proclamado Rei dos Visigodos (631-636)

 

 

633

Juliano é nomeado Bispo de Braga

 

 

636

Chintela é proclamado Rei dos Visigodos (636-640)

 

 

640

Tulga é proclamado Rei dos Visigodos (640-642)

 

 

642

Chindaswith é proclamado Rei dos Visigodos (642-653)

 

 

 

 

Império Bizantino reconquista Jerusalém aos árabes 

 

649

Reccaswinth é proclamado Rei dos Visigodos

 

 

650

São Frutuoso é nomeado Bispo de Braga

 

 

653

Pontamius é nomeado Bispo de Braga

 

 

653

Recdeswith é proclamado rei dos Visigodos (653-672)

 

 

663

Concilio Ecuménico de Braga

 

 

672

Wamba é proclamado Rei dos Visigodos (672-680)

 

 

675

Concilio Ecuménico de Braga

 

 

675

Leodegisius é nomeado Bispo de Braga

 

 

680

Eruric II é proclamado Rei dos Visigodos (680-687)

 

 

681

Luiva é nomeado Bispo de Braga

 

 

687

Egica é proclamado Rei dos Visigodos (687-702)

 

 

693

Félix foi Bispo de Braga até ter sido deposto pela invasão dos Mouros

 

698

 

Os árabes tomam Cartago dos bizantinos, arrasando-a completamente.

 

Séc. VIII

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

702

Witiza é proclamado Rei dos Visigodos (702-709)

 

 

709

Roderic é proclamado Rei dos Visigodos (709-711)

 

 

710

As forças Muçulmanas lideradas por Tarif Ibn Malluk invadem, pela primeira vez, com sucesso a região sul da Península Ibérica

 

Eleição de Rodrigo, último rei dos Visigodos, com ele terminou o Reino Visigótico de Toledo.

711

As forças muçulmanas dos Omíadas lideradas por Tarif-ibn-Molluk invadem a Peninsula Ibérica com 12.000 soldados (Periodo dos Emirados 711-756)

Os Omíadas invasores vindos de África começam a derrotar rápidamente os Visigodos

 

 

711

Batalha de Guadelete - Julho- Omíadas defrontam e derrotam as forças Visigóticas.
(Periodo dos Emirados 711-756) - O Rei Visigodo Roberico pode ter sido morto nesta batalha

 

 

712

As forças Muçulmanas lideradas por Musa ibn Nusayr chegam de África com um exército de mais de 18.000 e conquistam Sevilha

 

 

713

Mérida cai nas mãos das forças Omíadas
Mértola é conquistada por Musa filho de Abd Alaziz assim como muitas das principais localidades a sul da Peninsula Ibérica

 

 

714

Lisboa rende-se sem luta às forças Omíadas

 

 

714

As forças Omíadas invadem da Galiza a Chaves num movimento tenaz

 

 

714

As forças Muçulmanas lideradas por Musa entram por Chaves e tomam as localidades de Vila Real e Viseu

 

 

714

As forças Muçulmanas lideradas por Abd al-Alaziz ocupam Coimbra, Évora e Santarém

 

 

714

Lisboa rende-se ao Mouros sem qualquer oposição

 

 

714

As forças Omíadas tomam as principais praças da Península Ibérica

 

 

714

Os chefes Omíadas mostram tolerância perante as doutrinas cristãs e judaicas e passam o controlo de algumas pequenas localidades pré-muçulmanas a estes últimos

 

 

715

Calip Sulayman ibn al-Malik assassina Abd al-Alaziz e manda Musa ibn Nusayr para o exilio em Yemen

 

 

715

Abd al-Alaziz casa com a viúva de Roderico e faz de Sevilha a capital do seu reino

 

 

717

Córdova feita Capital da Al-Andalusia

 

 

718

O Conde Pelaio funda o reino das Astúrias dando inicio ao periodo conhecido por  "Reconquista"

 

 

722

Batalha de Covadonga - O Conde Pelaio, cristão, derrota os Mouros nesta grande batalha

 

 

732

 

Batalha de Poitiers entre exércitos árabes e francos, liderados por Carlos Martel. Os francos vencem a batalha e com isso barram o avanço árabe na Europa.

 

737

Morre Pelaio e o seu filho Favila toma posse do reino

 

 

739

Afonso, genro de Pelaio, é proclamado Rei das Astúrias

 

 

740

A Revolta Berber no Norte de Africa contra o dominio dos Omíadas estende-se à Peninsula Ibérica

 

 

740

Mouros rebeldes começam a lutar pela própria independência e separação do poder central (Rebelião de 740-828)

 

 

750

O Califa de Damasco é assassinado e a Tribo Abássida toma o seu controlo

 

Sec VIII - Inicio da era dos Samurais no Japão

755

Abd al-Rahman, o princípe rebelde dos Omíadas refugia-se na Peninsula Ibérica para salvar a sua tribo da revolta dos Abássidas

 

 

756

Abd Al-Rahman I é proclamado Califa de Córdova (756-788)

 

 

756

Abd al-Raman derrota Yusuf al-Fihri e torna-se o chefe de todos os Muçulmanos na Al-Andulus e faz de Córdova a capital

 

 

756

Abd al Rahman I proclama a Independência de Córdova (Periodo dos Califados 756-1031)

 

 

763

Abd al-Rahman I derrota a revolta dos Abássidas liderada pelo governador de Beja

 

 

766

Abd al-Rahman I derrota uma nova tentativa de revolta no seu reino

 

 

768

Aurélio proclamado Rei das Astúrias

 

Início do reinado de Carlos Magno

768

Um reformista Berber tenta uma nova rebelião e captura a parte central da Peninsula Ibérica e ocupa Mérida e localidades a norte do rio Tejo

 

 

774

Silo proclamado Rei das Astúrias

 

 

777

Derrota do reformista Berber

 

 

778

 

15 de Agosto: Carlos Magno é derrotado em Roncesvales,

 

783

Mauregato (filho ilegítimo de Afonso I) proclamado Rei das Astúrias

 

 

788

Morte de Abd al-Rahman I e sucessão de Hisham I

 

 

788

Hisham I é proclamado Califa de Córdova (788-796)

 

 

788

Bermudo I proclamado Rei das Astúrias

 

 

791

Afonso II, Rei das Astúrias, captura terras a sul do Rio Douro

 

 

794

Batalha de Lutos - O exército Asturiano derrota as forças Muçulmanas

 

 

796

Al Haquem I é proclamado Califa de Córdova (796-822)

 

 

798

Afonso II toma Lisboa mas falha a sua ocupação

 

 

Séc.IX

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

800

Revolta sangrenta contra a ocupação dos Mouros prontamente suprimida (800-810)

25 de Dezembro - O Papa Leão III coroa Carlos Magno como imperador (Imperator Romanorum) do que será o Sacro Império Romano-Germânico.

 

809

O exército Omíada retoma Lisboa aos Tumlus - Uma força rebelde Muçulmana que tomara o controlo da cidade

 

 

813

Suposta descoberta do Túmulo de São Jaime em Santiago de Compostela (Espanha)

 

 

813

O culto da fé cristã a São Jaime uniu vários pequenos reinos a norte do território

 

 

 

 

Fim do Reinado de Carlos Magno

 

822

Abd al-Rahman II do reino Omíada é nomeado Emir de Córdova

 

 

825

O exército Muçulmano falha a tomada de Coimbra e Viseu

 

 

842

Ramiro I proclamado Rei das Astúrias

 

 

844

Os Normados atacam a Península Ibérica com incursões a Lisboa, Beja e Algarve.

 

 

852

Mohammed I é nomeado Califa de Córdova (852-886)

 

 

859

Registo de ataques de piratas Escandinavos na costa do Algarve

 

 

865

 

Grã-bretanha: Invasão viking dinamarquesa marca o declínio do governo de Alfredo, o Grande, Rei de Wessex.

Os dinamarqueses e noruegueses governaram a Inglaterra por dois séculos até a invasão Normanda de Guilherme I em 1066.

 

868

O conde Vímara Peres proclama o condado de Portucale (Portugal) feudo do reino das  Astúrias

 

 

868

Vímara Peres funda a localidade de Vimaranis (Guimarães)

 

 

868

Vímara Peres toma o Porto aos Mouros

 

 

871

Os Cristãos retomam Coimbra e Hermengildo Mendes é proclamado conde de Coimbra

 

 

873

Morre Vímara Peres e o seu filho Lucídio Vimaranes recebe o título de 1º Conde de Portucale

 

 

873

Morre Lucídio Vimaranes e Diogo Fernandes herda o título por casamento com a filha de Lucídio Vimaranes

 

 

878

Coimbra é anexada ao Reino das Astúrias e governada por Hermenegildo Mendes

 

 

886

O Omíada al-Mundhir é nomeado Califa de Córdova (886-888)

 

 

888

Guerra Civil alastra em toda a Península Ibérica

 

 

888

Abd Allah é nomeado Califa de Córdova (888-912)

 

 

Séc. X

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

900

 

O rei Viking Harald, o Louro une a Noruega num só reino

 

902

 

Erik, o Vermelho descobre a Groenlândia onde fundará as vilas de Gardar e Brattahlid.

 

909

Afonso III das Astúrias é destituído e ao mesmo tempo proclamado Imperador da Ibéria

 

 

910

Morre Afonso III e os seus três filhos dividem o reino em três províncias, Astúrias, Galiza e Leão.

Ordonho II torna-se Rei das províncias da Galiza e Leão (910-924); Lucídio Vimaranes recebe o título de Conde de Portucale

 

 

911

Aires Mendes recebe o título de Conde de Coimbra

 

 

912

Abd al-Rahman III proclama-se Califa de Córdova e governante de todos os Mouros na Península Ibérica (912-961)

 

23 de Novembro - Oto I da Germânia, imperador do Sacro Império Romano (m. 973)

913

Ordonho II captura Évora aos Mouros

 

 

914

Ordonho II da Galiza é proclamado rei do Reino de Leão após morte de seu irmão

 

 

914

A Capital das Astúrias muda-se de Oviedo para Leão

 

 

915

Período de seca severa origina escassez de alimentos em toda a Península Ibérica

 

 

916

Batalha de Valdejunquera - Abd al-Rahman III derrota o exército de Ordonho II

 

 

918

Batalha de Talavera - Abd al-Rahman III derrota o exército Cristão

 

 

924

Fruela II é coroado rei de Leão

 

 

925

Sancho Ordonhes torna-se vassalo do Reino da Galiza

 

 

925

Ramiro II estabelece residência em Viseu

 

 

926

Mendo Gonçalves (também conhecido como Hermenegildo Gonçalves, filho do conde Gonçalo da Galiza, casa com Mumadona Dias (filha de Onega Lucides e Diogo Fernandes), e recebe o titulo de Conde de Portucale

 

 

928

Gonçalo Moniz recebe o título de Conde de Coimbra

 

 

929

Afonso IV é coroado Rei de Leão

 

 

929

Abd al-Rahman III proclama-se Califa de Córdova - não mais subjugado a Baghdad (929-961)

 

 

930

Ramiro II é proclamado Rei de Leão (930-950) e fixa-se em Viseu

 

 

938

Primeira escrito com referência Portugal e não Portucale
Primeiro documento em que o termo «Portugal» aparece, referindo-se a uma região.

 

 

946

O Condado de Castela torna-se independente

 

 

950

A Condessa Mumadona divide o seu vasto património pelos seus filhos

 

 

950

Gonçalo Mendes recebe o título de Conde de Portugal
Gonçalo Mendes, filho de Mumadona, assume a chefia da Terra Portucalense.

 

 

950

Ordonho III é coroado Rei de Leão

 

 

953

Ataque massivo dos Mouros à Galiza

 

 

955

Ordonho III ataca Lisboa

 

 

955

Os Mouros retomam Coimbra e obrigam a retirada do exército cristão para lá do Rio Douro

 

 

956

Sancho I é coroado Rei de Leão

 

 

959

A condessa Mumadona doa uma vasta parte das suas propriedades ao Mosteiro de Nossa Senhora da Oliveira (Guimarães)

 

 

960

Sancho I é novamente proclamado Rei de Leão

 

 

961

al-Hakam II é nomeado Califa de Córdova (961-976)

 

 

962

Revolta de Gonçalo Mendes contra Sancho I de Leão

Coroação de Oto I do Sacro Império Romano-Germânico

 

966

Ataque de Normandos a Silves

 

 

966

Revolta de Gonçalo Moniz de Coimbra contra Sancho I de Leão

 

 

966

Os Vikings atacam a Galiza e matam o Bispo de Santiago de Compostela

 

 

967

Ramiro III é coroado Rei de Leão

 

 

971

Novo ataque Viking à Galiza

 

 

976

Hisham II é nomeado Califa de Córdova (976-1009)

 

 

976

Al-Mansur Ibn Abi Aamir protegido de Hisham II lança campanha militar contra os Cristãos

 

 

 

 

União da Dinamarca por Harold Bluetooth.

 

982

Bermudo II é coroado Rei de Leão

 

 

987

Al-Mansul Ibn Abi Aamir toma Coimbra e muitos dos castelos a norte do Rio Douro. Marcha sobre Santiago de Compostela e destrói a cidade e a Igreja de Santiago

 

 

995

 

Olaf Tryggvason é coroado rei da Noruega e constrói a primeira igreja do país.

 

997

Gonçalo Mendes adopta o título de Grand-Duque de Portugal e luta contra Bermudo II de Leão e é derrotado na batalha

 

 

999

Afonso V é nomeado Rei de Leão

 

 

999

Morre Mumadona Dias

 

 

999

Mendo Gonçalves II recebe o título de 2º Conde de Portugal

 

 

Séc. XI

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

1000

 

Leif Eriksson descobre a América a partir da Gronelândia, e chama-lhe Vinland.

Os Vikings fundam um pequeno povoado em L'Anse aux Meadows, no norte na Terra Nova, que é abandonado dentro de poucos anos

 

1000

 

A pólvora é inventada na China.

 

1002

Morre al-Mansul Ibn Abi Aamir

 

 

1003

O exército Muçulmano destrói a cidade de Leão

 

 

1008

Mendo Gonçalves II é morto num ataque Viking à Galiza

 

 

1008

Alvito Nunes recebe o título de 4º Conde de Portugal

 

 

1008

Guerra Civil desencadeada entre vários chefes Mouros e apoiada pelos Cristãos (1108-1031)

 

 

1008

Hisham II é deposto numa revolta chefiada por Mohammed II al-Mahdi que se proclama novo Califa (1008-1009)

 

 

1009

Muhammad II al-Mahdi id é deposto por Sulaiman al-Mustain (1009-1010)

 

 

1009

A Taifa de Badajoz declara-se independente de Córdova e governa uma área compreendida entre Coimbra e o Alto Alentejo

 

 

1010

Hisham II é reposto como Califa de Córdova pelo exército Berber liderado por al-Wahdid (1010-1012)

 

 

1012

Sulaiman al-Mustain é novamente reposto como Califa de Córdobva pelo exército Berber (1012-1017)  

 

 

1013

O exército Berber invade e destrói parte de Córdova dando origem ao aparecimento de novos condados

 

 

1016

Invasores Normandos sobem ao longo do Rio Minho e destroem Tuy na Galiza

 

 

1017

Abd al-Rahman IV é nomeado Califa de Córdova (1017-1022)

 

 

 

Casamento de Ilduara Mendes com Nuno Alvites 5º Conde de Portugal

 

 

1018

O Algarve torna-se um condado dependente de Córdova

 

 

1022

Lisboa torna-se um condado independente de Córdova, mas é posteriormente anexado a Badajoz

 

 

1023

Abd al-Rahman V é nomeado Califa de Córdova (1023)

 

 

1023

Mohammed III é nomeado Califa de Córdova (1023-1025)

 

 

1023

Abu l-Kasim Mohammad I Ben Abbad é nomeado Emir de Sevilha (1023-1042)

 

 

1025

O exército de Sevilha captura castelos de Alafões

 

 

1027

Hisham III é nomeado Califa de Córdova (1027-1031)

 

 

1028

Mendes Nunes recebe o título de 6º Conde de Portugal

 

 

1028

Afonso V das Astúrias e Leão faz cerco a Viseu e é morto por uma flecha

 

 

1028

Bermudo III é coroado Rei de Leão

 

 

1031

Sancho III de Navarra declara guerra a Bermudo III

 

 

1031

A divisão do poder em Córdova originou o aparecimento de pequenos reinos (Período 1031-1492)

 

 

1033

Mértola torna-se num reino dependente de Córdova

 

 

1034

Sancho III de Navarra intitula-se "Rex Hispanarum" (Rei de todas as Espanhas)

Ano da cisão entre as igrejas cristãs assim separando finalmente o Império Romano Oriental e Ocidental, o império do oriente passa a se chamar império bizantino. As igrejas passam a ter nomes diferentes a Igreja Católica adiciona o arquétipo Romana em seu nome e a Igreja Bizantina passa a se chama Igreja Ortodoxa Cristã, pois se negou a mudar suas políticas para ganhar poder como a Católica, a nova igreja do oriente se recusa a aceitar a divindade do Papa e nomeia seu próprio pontífice.

 

1034

Gonçalo Trastemires toma o Castelo de Montemor

 

 

1035

Morte de Sancho III de Navarra

 

 

1035

Bermudo III derrota o exército Muçulmano numa batalha perto de Aveiro - Mais tarde, este é morto numa batalha em Toledo

 

 

1037

Batalha de Tamarón - Ferdinand I de Castela derrota o exército de Leão e toma posse do Reino

 

 

1040

Silves torna-se um reino dependente de Córdova

 

 

1042

Abu Amr Abbad Ben Mohammed é nomeado Emir de Sevilha (1042-1068)

 

 

1044

Abbad III al-Mutamid de Sevilha toma Mértola

 

 

1050

Mendes Nunes morre em batalha

 

 

1050

Nuno Mendes recebe o título de 7º Conde de Portugal e último na linha de sucessão da Casa de Vímara Peres

 

 

1051

O reino do Algarve é anexado ao reino de Sevilha

 

 

1056

Inicio da Dinastia Almorávida em África

 

 

1057

Fernando I de Castela e Leão toma Lamego, Seia e Viseu

 

 

1058

Fernando I de Castela e Leão toma Viseu

 

 

1058

Al-Muzaffar al-Aftas paga aos cristãos para abandonarem o reino de Badajoz

 

 

1060

Concilio Ecuménico de Santiago de Compostela (1060-1063)

 

 

1063

O reino de Silves é anexado ao reino de Sevilha

 

 

1064

Fernando I de Castela e Leão toma Coimbra e Sisnando Davides recebe o título de Conde de Coimbra

 

 

1064

É adoptado o Calendário Hispânico

 

 

1064

O Conde Sisnando funda em Coimbra a primeira escola oficial em Portugal

 

 

1065

Sancho II proclamado Rei de Castela e Leão (1065-1072)

 

 

1065

Sancho I (Ramirez) proclamado Rei de Aragão (1065-1094)

 

 

1065

Garcia II da Galiza (1065-1072), proclama a independência do reino da Galiza e Portugal

 

 

 

 

Os normandos, vikings assentados na Normandia (França) que haviam adoptado o francês como língua, conquistaram a Inglaterra em 1066. Guilherme da Normandia

 

1068

Abu l-Hasim Mohammed II é nomeado Emir de Sevilha (1068-1091)

 

 

1070

S. Fructuoso de Dumes é nomeado Bispo de Braga

 

 

1070

Nuno Mendes revolta-se contra Garcia II da Galiza e reclama a independência e o título de Rei de Portugal

 

 

1071

Batalha do Pedroso - O Conde Nuno Mendes é derrotado e morto na batalha travada com Garcia II da Galiza

 

 

1072

Afonso VI de Castela despoja Garcia II da Galiza de todo o seu poder e reino

 

 

1073

 

Igreja Católica proíbe o casamento de religiosos.

 

1075

Inicio da construção da Catedral de Santiago de Compostela

 

 

1077

Afonso VI de Castela autoproclama-se Imperador de "Toda a Espanha"

 

 

 

 

Tomada de Jerusalém pelos turcos seljúcidas

 

1080

Conde Sesnando Davides do Condado de Coimbra toma parte numa invasão a Granada

 

 

1085

Fundação em Portugal da Ordem Beneditina de Cluny (1086-1096)

 

 

1086

Batalha de Zallaca - Derrota de D. Afonso IV pelos Mouros, ajudados pelos Almorávidas, em Badajoz

 

 

1086

Raimundo de Borgonha vem pela primeira vez à Península Ibérica a acompanhar o Duque Eudo I e ajudar no combate aos Mouros

 

 

1090

Yusuf ibn Tashfin conquista todas as Taifas Ibéricas

 

 

1090

Raimundo de Borgonha retorna à Península Ibérica acompanhado pelo seu primo Henrique de Borgonha

 

 

1091

Morre o Conde Sesnando Davides do Condado de Coimbra

 

 

1091

Raimundo de Borgonha casa com Dona Urraca filha de Afonso VI de Castela

 

 

1091

Taifa de Mértola foi tomada pelas forças Almorávidas

 

 

1093

Henrique de Borgonha nomeado governador do Condado de Portucale sob a suserania de D. Raimundo

 

 

1094

Henrique de Borgonha casa com D.Teresa de Leão (filha ilegítima de Afonso VI)

 

 

1094

Afonso VI concede a Henrique o controlo dos territórios de Portucale e Coimbra

 

 

1094

Siri ibn Abi Bakr com o apoio das forças Almorávidas captura Badajoz e Lisboa

 

 

1095

D. Henrique de Borgonha consegue autonomia total para o Condado Portucalense

 

 

1095

Forças Almorávidas tomam Santarém

 

 

1096

 

Primeira Cruzada (1096-1099)

 

1097

Yusuf ibn Tashfin adopta o título de Amir al Muslimin (Principe dos Muçulmanos)

 

 

1097

Afonso IV de Castela oferece o Condado de Portucale a sua filha D. Teresa

 

 

1098

 

Conquista de Antioquia pelos exércitos da Primeira Cruzada.

 

1099

 

A Primeira Cruzada, comandada por Godofredo de Bouillon, conquista Jerusalém.

Os Cruzados atacam as muralhas da cidade e massacram milhares de defensores muçulmanos e judeus. O sítiamento da cidade durou de 7 de julho a 15 de julho.

 

Séc.XII

Península Ibérica / Portugal

 

Mundo

1100

 

Balduíno I torna-se rei de Jerusalém

 

1102

Diego Gemírez Bispo de Santiago de Compostela ataca Dumes e transfere as relíquias de S. Vitor e de S. Fructuoso para Santiago de Compostela

 

 

1103

D. Teresa governa o condado com a ajuda de Soeiro Mendes aquando das viagens de D. Henrique a Roma e Jerusalém

 

 

1105

As tribos Almóadas e o seu anti-cristianismo espalharam-se por toda a Península Ibérica

 

 

1107

D. Raimundo de Borgonha morre e o reino da Galiza é herdado pelo seu filho Afonso Raimundes

 

 

1108

Nascimento de Afonso Henriques a 25 de Julho - (filho do Conde D. Henrique de Borgonha e D. Teresa de Leão)

 

 

1109

Morre Afonso VI de Castela - sua filha D. Urraca, única na linha sucessória, toma o trono de Leão e Castela e casa em segundas núpcias com Afonso I de Aragão

 

Os Cruzados capturam Trípoli

1110

O Conde D. Henrique faz cerco a Afonso de Aragão em Penafiel

 

 

1110

D. Henrique toma a defesa da cunhada D. Urraca de Castela contra Afonso I de Aragão

 

 

1111

Lisboa e Santarém são tomadas pelos Almorávidas liderados por Siri ibn Abi Bakr

 

 

1111

Conferência de Palência - Promessa de D. Urraca de Castela em repartir os Estados com a sua irmã D. Teresa e o Conde D. Henrique

 

 

1111

D. Henrique sente-se traído pela má-fé de D. Urraca de Castela e por Afonso I de Aragão e cerca-os em Sahagún ajudado pelo partido de Afonso Raimundes

 

 

1111

D. Henrique outorga um foral a Coimbra que foi o primeiro a estabelecer os direitos e obrigações dos munícipes

 

 

1111

D. Henrique toma Santarém aos Mouros

 

 

1111

Proclamação não reconhecida de Afonso Raimundes da Galiza como Afonso VII Rei de Castela e Leão

 

 

1112

Morte do Conde D. Henrique - Por menoridade do herdeiro Afonso Henriques sua mãe D. Teresa de Leão assume o governo do Condado Portucalense

 

 

1114

Anulação do casamento entre D. Urraca de Castela e seu primo Afonso I de Aragão

 

 

1114

Independência das Taifas de Beja e Évora do domínio de Sevilha

 

 

1116

Teresa de Leão e Portugal entra em guerra contra D. Urraca de Castela

 

 

1117

Coimbra é tomada pelos Almorávidas liderados por Emir Ali ibn Yusuf

Uma invasão almorávida ameaçou gravemente Coimbra e os seus domínios. Os Mouros forçaram os habitantes do Castelo de Soure, que defendia a cidade pelo sul, a abandonar o lugar, tomaram Miranda do Corvo e o Castelo de Santa Eulália, a jusante de Montemor-o-Velho. 

 

 

 

 

Fundação da Ordem dos Templários

 

1120

Afonso Henriques conta com o apoio do Bispo Braga contra sua mãe Teresa e o Conde Fernando Peres de Trava da Galiza

 

 

1121

O exército de Afonso Raimundes da Galiza encontra-se com o de sua mãe D. Urraca de Castela em Portugal e capturam D. Teresa em Lanhoso - libertam-na após esta concordar a que o Condado de Portucale voltasse para a suserania do Reino de Leão

 

 

1124

Afonso Henriques aos 14 anos arma-se Cavaleiro na Catedral de Zamora (1122?)

 

 

1125

 

Fundação do reino da Polónia

 

1126

Por morte de D. Urraca de Castela seu filho Afonso Raimundes da Galiza é proclamado rei Afonso VII de Castela e Leão

 

 

1127

D. Teresa doa o Vimeiro à Ordem de Cluny

 

 

1127

Afonso VII de Castela invade Portugal e cerca Guimarães - O cavaleiro Egas Moniz de Ribadouro convence Afonso VII da lealdade de Afonso Henriques para com os reinos de Castela e Leão

 

 

1128

Batalha de S. Mamede - Afonso Henriques derrota o exército de sua mãe a 24 de Julho e toma o controlo total do Condado e é aclamado pelos súbditos como Duque de Portugal

 

 

1128

Fundação em Portugal da ordem religiosa e militar dos Templários. Doação de Soure

 

 

1129

D. Afonso Henriques autoproclama-se Principe de Portugal

 

 

1130

D. Afonso Henrique invade a Galiza - para combater contra sua mãe, mas ela morre primeiro

 

 

1130

Estabelecimento da Ordem dos Hospitalários em Portugal

 

 

1130

Expedição de D. Afonso VII a Portugal para exigir de D. Afonso Henriques o abandono das regiões galegas de Límia e Toronho.

 

 

1135

Afonso de Castela autoproclama-se "Imperador de todas as Espanhas"

 

 

1137

Batalha de Cerneja - D. Afonso Henriques pactua com os barões da Galiza e derrota seu primo o Rei de Leão e Castela

 

 

1137

Tratado de Tui - Afonso Henriques cessa as hostilidades com Afonso VII de Castela e troca terras na região norte por Tomar e Leiria

 

 

1137

Afonso Henriques falha a tentativa de conquistar Lisboa aos Mouros

 

 

1139

Batalha de Ourique - D. Afonso Henriques derrota a 26 de Julho as forças Almorávidas lideradas por Ali ibn Yusuf e mais quatro Emires - D. Afonso Henriques autoproclama-se Rei de Portugal e independente dos reinos de Leão e Castela

 

 

1139

1 de Novembro - D. Afonso Henriques (D. Afonso I) é coroado Rei de Portugal em Bragança (1139 - 1185) - Inicio do reino da Casa de Borgonha

 

 

1140

D. Afonso Henriques doa terras aos Templários e concede-lhes previlégios

 

 

1140

Torneio e Armísticio de Arcos de Valdevez

 

 

1141

Nova invasão de Toronho por D. Afonso Henriques, que não desiste de se apoderar de territórios situados na fronteira galega. D. Afonso VII dirige-se com o seu exército para a Galiza, acabando por entrar em confronto com Afonso Henriques perto dos Arcos de Valdevez.

 

 

1142

D. Afonso Henriques concede direitos senhoriais e previlégios a Leiria

 

 

1143

Tratado de Zamora - Afonso VII de Castela e Leão reconhece o Condado de Portugal e assina a paz entre os reinos

 

 

1143

D. Afonso Henriques declara obediência ao Papa Inocêncio II e coloca o reino sob a protecção de S. Pedro e da Santa Sé

 

 

1144

Os Muridines liderados por Abul-Qasim Ahmad ibn al-Husayn al-Quasi revoltam-se no Algarve contra o poder de Sevilha - Ibn al-Mundhir toma Silves com o apoio do Governador de Beja, Sidray ibn Wazir - Ibn al-Mubndhir e Sidray ibn Wazir tomam o castelo de Monchique - e cerca de 20 soldados tomam de assalto o castelo de Mértola - as Taifas de Mértola e Silves retomam a sua independência de Seviha

 

 

1144

Fundação da Ordem de Cister em Tarouca

 

 

1145

Os Mouros reconquistam Leiria

 

 

1145

Taifa de Badajoz torna-se independente e conquista a Taifa de Mértola

 

 

1146

Taifa de Mértola reconquista a sua independência do dominio da Taifa de Badajoz

 

 

1146

Casamento de Afonso Henriques com D. Mafalda de Sabóia

 

 

1147

Março - Afonso Henriques conquista Óbidos, Santarém, Tomar e Torres Novas aos Mouros

 

Segunda Cruzada (1147-1149)

1147

A armada dos Cruzados chega ao Porto e é enviada para Lisboa pelo Bispo local para ajudar D. Afonso Henriques

 

Fundação da cidade Moscovo, a capital da Rússia

1147

Outubro - Conquista de Lisboa ao Mouros com o apoio de Gilbert of Hastings e dos Cruzados que iam a caminho da Terra Santa. - Gilbert of Hastings é nomeado Bispo de Lisboa

 

 

1147

D. Afonso Henriques ordena a construção da Igreja e Mosteiro de São Vicente de Fora

 

 

1147

D. Afonso IHenriques conquista Almada, Palmela e Sintra aos Mouros

 

 

1149

Nova dinastia Berber dos Almóadas conquistam o norte de Africa e invadem a Peninsula Ibérica

 

 

1150

Taifas de Badajoz, Beja e Évora tomadas pelas forças Almóadas

Por volta de 1150 são fundadas as primeiras universidades medievais – Bolonha (1088), Paris (1150) e Oxford (1167)

 

1151

D. Afonso Henriques falha a tentativa de tomar Alcácer do Sal aos Mouros

 

 

1151

Taifa de Mértola tomada pelos Almóadas

 

 

1152

Inicio da construção do Mosteiro da Ordem de Cister em Tarouca

 

 

1153

Inicio da construção do Mosteiro da Ordem de Cister em Alcobaça

 

 

1154

11 de Novembro - Nascimento de Dom Sancho I

 

 

1155

Taifa de Silves tomada pelos Almóadas

 

 

1158

Morte de D. Mafalda de Sabóia em Coimbra

Fernando I de Leão e Castela conquista Viseu.

 

 

1158

D. Afonso Henriques conquista aos Mouros Alcácer do Sal, Juromenha, Moura e Serpa

 

 

1158

Casamento de D. Sancho com D. Dulce de Aragão

 

 

1159

D. Afonso Henriques entra em guerra com Fernando II de Leão

 

 

1159

O Castelo de Cera (Tomar) é doado aos Cavaleiros da Ordem dos Templários

 

 

1160

D. Afonso Henriques conquista Trancoso, Évora e Beja.

 

 

1162

Inicio da construção da Sede dos Cavaleiros da Ordem dos Templários em Tomar

 

 

1162

Geraldo Geraldes (O Sem Pavor) captura Cáceres, Montandez e Trujillo em Espanha, Serpa e Jeromenha no Alentejo

 

 

1162

Fernão Gonçalves reconquista Beja

Ocupação do território galego de Límia por D. Afonso Henriques. 

 

 

1163

Morre o Califa Almóada Abd al-Mumin al-Kumi e é sucedido por Abu Yagub Yusuf I

 

Ocupação de Salamanca por D. Afonso Henriques.

 

 

1165

Geraldo Geraldes (O Sem Pavor) conquista Évora

 

 

1165

Tratado de Lérez - Casamento da filha de Afonso Henriques, D. Urraca, com Ferdinand II de Leão

 

 

1166

D. Afonso Henriques conquista Serpa e Moura

 

 

1168

Geraldo Geraldes, com o apoio de Fernando II de Leão lidera o ataque a Badajoz - que conquista em 1169

 

 

1169

D. Afonso Henriques doa aos Templários um terço das terras conquistadas aos Mouros no Alentejo

 

 

1169

D. Afonso Henriques é feito prisioneiro pelo rei de Leão Fernando II - para seu resgate negoceia as terras conquistadas na Galiza e Badajoz

 

 

1170

Os Almóadas fazem de Sevilha a sua capital

 

 

1171

Os Almóadas atacam Santarém

 

 

1172

Periodo de grande escassez de alimentos

 

 

1172

Os Almóadas capturam Sevilha substituindo os já decadentes Almorávidas

 

 

1172

Estabelecimento da Ordem de Santiago em Portugal, sendo-lhe concedida Arruda dos Vinhos e, posteriormente, Alcácer do Sal, Almada e Palmela.

 

 

1173

Transladação de Sagres para Lisboa dos restos mortais de S. Vicente

 

 

1174

Casamento de D. Sancho I com D. Dulce de Aragão

 

 

1174

O reino de Aragão reconhece a independência de Portugal

 

 

1175

Os Almóadas recapturam Beja

 

 

1178

D. Sancho I lidera com sucesso a invasão da Andaluzia mas falha a tentativa de tomar Sevilha

 

 

1179

23 de Maio - O Papa Alexander III reconhece D. Afonso Henriques como rei independente de Portugal- Com este reconhecimento fica, temporáriamente, protegido dos ataques de Castela e Leão

 

 

1179

Ferdinand II de Leão repudia sua mulher D. Urraca (filha de Afonso Henriques)

 

 

1179

Os Mouros recapturam Abrantes

 

 

1180

Os Mouros recapturam o castelo de Coruche

Balduíno IV de Jerusalém assinou uma trégua com Saladino.

 

1181

Os Mouros cercam mas falham a tomada de Santarém

 

 

 

29 de Julho - Data indicada como a da primeira batalha naval entre uma armada portuguesa, comandada por D. Fuas Roupinho, e uma força árabe, liderada por Ben Jami, ao largo do Cabo Espichel.

 

 

1184

As forças Portuguesas lideradas por D. Sancho derrotam os Almóadas em Santarém

 

 

1184

Yusuf I morre e é sucedido por Abu Yusuf al-Mansur

 

 

1185

6 de Dezembro - Dom Sancho I (1185 - 1211)

 

 

1185

D. Sancho I inicia o projecto de repovoamento do reino com estrangeiros entretanto chegados de Borgonha e Flandres

 

 

1185

D. Sancho I perde terras do Alentejo e Algarve para os Mouros liderados por Abu Yusuf Al-Mansur em Sevilha

 

 

1185

Nascimento de D. Afonso II em Coimbra

 

 

1187

 

4 de Julho - Saladino derrota os Cruzados na Batalha de Hattin

2 de Outubro - Saladino conquista Jerusalém aos Cruzados

 

Terceira Cruzada (1189-1192)

 

1190

D. Sancho I reconquista Silves aos Mouros e outras terras no Algarve com a ajuda dos cruzados a caminho da Terra Santa

 

 

1190

Os almóadas, sob o comando de Abu Yusuf Ya'qub al-Mansur, atacam com três exércitos as posições portuguesas em Silves, Évora, Tomar e Torres Novas, tendo a última destas praças sido destruída.

 

 

1191

Os Mouros tomam algumas das principais praças no Algarve e reconquistam Almada, Alcácer do Sal e Palmela

12 de Julho - Terceira Cruzada: Os cruzados conquistam Acre, na Palestina.

22 de Agosto - Terceira Cruzada: O rei Ricardo Coração de Leão manda matar 2700 prisioneiros muçulmanos.

 

1192

 

A Terceira Cruzada abandona sua missão de reconquistar Jerusalém e retorna para a Europa.

 

1194

 

Inti Yupanqui funda o Império Inca (Peru)

 

1196

Conflito entre os reinos de Castela e Leão tendo D. Sancho I tomado o partido de Castela

 

 

1199

D. Sancho I funda a cidade da Guarda

 

 

1199

Morre Abu Yusuf al-Mansur e é sucedido por Muhammad al-Nasir

 

 

Séc. XIII

Portugal

 

Mundo

1200

D. Sancho I assina a paz com o Rei de Leão

 

 

1203

 

Quarta Cruzada (1202-1204) – Tomada de Constatinopla

 

1206

 

Temudjin proclama-se Genghis Khan ("supremo soberano") após unificar todas as tribos da Mongólia e fundar o Império Mongol.

 

1207

Por se ter oposto ao clero D. Sancho I é excomungado pelo Papa Inocêncio III

 

 

1208

Inicio das hostilidades entre D. Sancho I e a igreja liderada pelo Bispo do Porto

 

 

1208

Casamento de D. Afonso II com D. Urraca de Castela, filha de Afonso VIII de Castela e irmã de D. Branca, mulher de Luis VIII de França

 

 

1209

Nascimento de D. Sancho II em Coimbra

 

 

1210

Nascimento de D. Afonso III em Coimbra

 

 

1211

D. Sancho I deixa em testamento um fabuloso legado para ser dividido entre a familia real, a igreja e o povo

 

 

1211

27 de Março - D. Afonso II (1211 - 1223)

 

 

1211

Introdução de novas leis a favor do Clero e da Nobreza e de descriminação para Judeus e Muçulmanos

 

 

1211

D. Afonso II reune em Coimbra as primeiras "Cortes" Portuguesas, com vista a reorganização e administração pública

 

 

1212

O exército real saqueia Montemor-o-Velho e Alenquer na tentativa de punir uma rebelião liderada pelo Clero com o apoio de alguns elementos da nobreza

 

 

1212

Batalha de Navas de Tolosa - O contigente enviado por Afonso II foi de grande ajuda ao seu sogro D. Afonso VIII de Castela na vitória sobre os Mouros

 

 

1212

Tratado de Coimbra - Acordo entre D. Afonso II, D. Fernando II de Leão e Afonso VIII de Castela para a erradicação dos Mouros na Peninsula Ibéria

 

 

1213

O chefe dos Almóadas Abu Yusuf II é proclamado Califa de Sevilha

 

 

1215

 

Beijing é capturada e incendiada por um exército do Império Mongol

 

1216

Pedro Sanches (irmão do rei) rebela-se e toma, temporáriamente, algumas cidades de Portugal

 

 

1217

D. Sancho II reconquista Alcácer do Sal, Borba, Monforte, Moura e Vila Viçosa

 

Quinta Cruzada (1217-1221)

1220

D. Afonso II inicia as "Inquirições Gerais" dando à Coroa a possibilidade de confiscar terras que não fossem cultivadas, nomeadamente ao Clero

 

 

1221

D. Sancho II oferece Óbidos como presente de casamento à sua nova esposa

 

 

1221

D. Afonso IX de Leão juntamente com D. Teresa de Portugal ocupam Chaves, esta, mais tarde recapturada por D. Afonso II

 

 

1221

O exército de D. Afonso II saqueia a casa do Arcebispo de Braga Estevão Soares

 

 

1221

O Papa Honório III intervém no conflito entre o Clero e a Coroa referente às "Inquirições Gerais" e excomunga D. Afonso II

 

 

1223

25 de Março - D. Sancho II (1223 - 1248)

 

 

1223

D. Sancho II tenta negociar com o Deão de Lisboa uma forma de resolver o conflito entre a Igreja e a Coroa Portuguesa

 

 

1226

O conflito entre a Igreja e a Coroa foi parcialmente saneado devido à guerra contra os Muçulmanos, mas certas facções do exército da Coroa continuaram com os assaltos e ocupação de Mosteiros

 

 

1226

D. Sancho II conquista Elvas aos Mouros - recapturada por estes no ano seguinte

 

 

1230

D. Sancho II reconquista Elvas e Jeromenha aos Mouros

 

 

 

 

Sexta Cruzada (1228-1229)

 

1230

Luta entre o Governador da Covilhã e os Templários de Castelo Branco

 

 

1231

D. Sancho II entra em conflito com o Abade de Pombeiro

 

 

1231

Tratado de Sabugal- Acordo entre D. Sancho II e Fernando III de Leão e Castela de ajuda mútua na defesa dos seus reinos contra os Mouros

 

 

1231

Celebra-se o Acordo de Sabugal, entre D. Sancho II e Fernando III, pelo qual Chaves é devolvida a Portugal.

 

 

1232

D. Sancho II conquista Beja, Moura e Serpa aos Mouros

 

 

1234

D. Sancho II reconquista Beja e toma Aljustrel aos Mouros

 

 

1235

D. Sancho II conquista Paderne e Tavira

 

Fundado o grande Império Mali, África Ocidental

1236

D. Sancho II conquista Cacela e Mértola aos Mouros

 

 

1238

D. Sancho II reconquista Mértola definitivamente

 

 

1239

Casamento de D. Afonso III com D. Matilde de Borgonha

 

 

1239

Fundação em Estremoz da Ordem dos Frades Franciscanos

 

 

1240

D. Sancho II conquista Alvôr aos Mouros

 

 

1240

Casamento de D. Sancho II com D. Mécia Lopes

6 de dezembro - Os mongóis liderados por Batu Khan e o general Subedei destroem Kiev.

 

 

 

5 de abril – Batalha de Legnica: Vitória mongol sobre os exércitos alemães e poloneses em Legnica, no sudoeste da Polônia.

 

1245

Devido aos conflitos com a Igreja D. Sancho II é deposto pelo Papa Inocêncio IV e o reino é entregue ao Infante D. Afonso (mais tarde Afonso  III) - D. Sancho II é exilado e morre em Toledo

 

 

1245

11 de Junho - Infante D. Afonso (III) proclamado Regente (1245 - 1248)

 

 

1245

Martinho Gil de Soverosa lidera e morre numa tentativa falhada de revolta civil

 

 

1246

A Igreja toma refém a Rainha D. Mécia Lopes de Haro

 

 

1246

Confrontos entre as forças partidárias de D. Sancho II e D. Afonso III pela coroa de Portugal

 

 

1248

D. Sancho II morre no exilio em Toledo

Sétima Cruzada (1248-1250) O rei Luís IX de França lança a Sétima Cruzada com o Egipto como objectivo

 

1248

3 de Janeiro - D. Afonso III (1248 - 1279)

 

 

1248

Fernando III (Espanha) toma posse de Córdova e Sevillha

 

 

1249

D. Afonso III reconquista o Algarve e adopta o título de "Rei de Portugal e dos Algarves" mas este título foi contestado pelo Rei de Castela que considerava que o Algarve lhe pertencia.

 

D. Afonso III toma Faro, Albufeira, Porches e Silves, marcando o fim da reconquista portuguesa.

 

 

1251

D. Afonso III invade Andaluzia para combater os Mouros

 

 

1252

Novembro - Encontro em Badajoz entre D. Afonso III e Fernando III de Castela para inicio das negociações que irão estabelecer os limites geográficos entre os dois reinos

 

 

1253

Tomada definitiva de Silves pelas forças de D. Afonso III, terminado o processo de Reconquista para Portugal.

 

 

1253

D. Afonso III legisla a "Lei do Tabelamento" - para controlo dos preços básicos

 

 

1253

D. Afonso III legisla a "Lei do Almoçataria" - para controlo das exportações básicas e de minerais

 

 

1253

Maio - Encontro em Chaves entre D. Afonso III e D. Fernando III de Castela para a definição das fronteiras entre os dois países

 

 

1253

Casamento de D. Afonso III com D. Beatriz de Castela (filha de Afonso X de Castela). O casamento foi iligitimado pelo Papa uma vez que a sua primeira mulher D. Matilde (repudiada por não ter filhos) ainda se encontrava viva 

 

 

1254

Nas "Cortes" que tiveram lugar em Leiria foram convocados pela primeira vez representantes do povo

 

 

1255

Capital de Portugal transferida de Coimbra para Lisboa

 

 

1258

D. Afonso III reintroduz as "Inquirições Gerais" que restri